WP_20160313_13_56_02_Pro

Ingredientes

  • 500g de arroz integral orgânico (usei Tio João – vem em uma caixa com dois pacotinhos de 500g embalado a vácuo)
  • 8 cenouras (média para pequena) orgânicas
  • 3 cebolas pequenas orgânicas
  • 6 espigas pequenas de milho orgânico
  • 2 abobrinhas pequenas orgânicas
  • Salsa picada

 

Como fazer

Picar a cebola (quem gosta de mais picada, faça mais picada e quem gosta de pedaços maiores, faça com pedaços maiores.)

Cortar as cenouras em fatias não muito finas.

Cortar as abobrinhas em pedaços pequenos (sim, com a casa – basta lavar bem.)

Cortar as espigas em pedaços pequenos.

Picar a salsinha.

Esquentar uma panela grande (será tudo na mesma panela).

Quando ficar quente, colocar óleo (pode ser azeite). Seja generoso, pois haverá a fritura de vários elementos.

Colocar a cebola (fogo baixo). Esperar alguns minutos que a cebola comece a trocar de cor.  Não, a cebola não vai caramelizar (isso é uma bobagem que dizem por aí), pois isso é característica do açúcar.

Depois, acrescentar o arroz. Vá mexendo. Aguarde uns minutos. Sim, não se preocupe, tu vais saber quando colocar as coisas.

Depois, as cenouras. Sim, continue mexendo.

Depois, as abobrinhas. Continue mexendo.

Depois, as espigas. Vá mexendo.

Coloque, então, um copo de vinho branco e raspe bem o fundo da panela.

Aí, coloque água fervendo, aos poucos, mexendo sempre. Deve ficar com o triplo do volume. (Sim, precisa, pois ficará molhado e esse tipo de arroz precisa de muito tempo cozinhando.)

Depois, coloque sal. Depende de cada uma a quantidade, mas lembre-se que tem vários elementos e muita água.

O Tio João aconselha uma fervura de uns 35 minutos. Após uns 20 minutos, vá provando pra ver quando ficará quase pronto.

Não pode secar.

Um pouco antes de ficar pronto, desligue o fogo e tampe a panela e deixe uns 5 minutos ali no fogão, paradinho. (Antes, prevê se o sal ficou bom.)

Enquanto isso, faça uma bela salada de rúcula e alface orgânicas. Tempere com azeite de oliva extra virgem orgânico e com um pouco de sal. Eu gosto de aceto balsâmico, mas há quem prefira vinagre de vinho tinto. Cada um com seu gosto.

Antes de servir, regue o risoto com um bom azeite de oliva extra virgem orgânico. Há que prefira manteiga – fica ao gosto de cada um.

Servi para 7 pessoas (minha esposa, minhas duas filhas e três amigas da filha mais nova) com suco de laranja feito na hora. Entretanto, fica muito bom com vinho branco, ou o vinho que tu quiseres tomar no momento. Gastronomia é assim, depende da cultura e dos gostos.

Requintes de tortura para quem gosta: salsinha picada, queijo ralado e um pouco de pimenta.

 

Beterrabas orgânicas

Servir com beterrabas orgânicas ao forno. Quem ainda não comeu beterrabas ao forno, não sabe o que está perdendo. O gosto que é levado pela água, quando se faz a beterraba cozida, fica intenso quando feita no forno. O sabor é tão especial que se come sem tempero, ou, no máximo, com um filete de bom azeite de oliva extra virgem.

 

Como fazer

Colocar em uma forma as beterrabas inteiras com a casca (apenas lave para tirar a terra e a sujeira da manipulação na feira).

Levar ao forno alto pelo tempo que precisar para ficar macia (depende do tamanho das beterrabas, mas, no mínimo, uns 40 minutos). Vá experimentando com um garfo.

Quando prontas, como mornas, pois será uma aventura gastronômica.

 

Bom apetite!

Igor Luchese

 

Anúncios