“Como o jazz, o western e os musicais da Broadway, o cartum é uma das formas mais peculiarmente americanas – inclusive por trafegar sem solavancos entre a cultura pop e a cultura elevada. Seus confins são a imprensa e os museus, pois há muito não se discute se um grande cartunista é ou não um artista plástico; em alguns casos, um grande artista plástico, como Saul Steinberg. Romeno educado na Itália, Steinberg consagrou-se, como tantos outros mestres do traço humorístico, nas páginas da revista The New Yorker, o suprassumo do cosmopolitismo e do jeito Manhattan de ser, e a mais longeva e prestigiada vitrine do cartunismo mundial.”
O texto de Sérgio Augusto inicia uma jornada maravilhosa para a leitura da coleção The New Yorker Cartoons, da Editora Desiderata. Dois volumes dessa coleção tem peças que são verdadeiras obras primas – Advogados e Cachorros. Tenho certeza de que vocês ficarão encantados. Boa leitura.