Classe B será responsável por 42% do consumo de roupas e calçados no país.

O segmento de moda movimentará cerca de R$136 bilhões em 2011, segundo a ferramenta Pyxis, do IBOPE, responsável por apontar o potencial de mercado de diversas categorias. De acordo com o estudo, o vestuário masculino, feminino e infantil será responsável por R$ 95 bilhões, enquanto o setor de calçados e acessórios (bolsas, malas e outros) ficará com uma fatia de R$ 40,6 bilhões. A média de consumo por pessoa nas duas categorias somadas é de R$ 702.

A pesquisa também indica que a classe B responderá sozinha por 42% da demanda de consumo de moda este ano e movimentará R$ 56,3 bilhões. Já a classe C consumirá cerca de R$ 52,3 bilhões, com participação de 39% no mercado. A classe A representará 13,3% do total, com gastos em torno de R$ 18,1 bilhões, seguida pelas classes D e E, com um total de gastos com vestuário em torno de R$ 8,8 bilhões, que possivelmente poderá ser absorvido pelo comércio informal.

O estudo aponta ainda que, na segmentação por região, o Sudeste terá a maior parcela de consumo de moda, com 54% do volume de vendas do mercado, sendo o estado de São Paulo detentor de 31% desse total. O segundo lugar é ocupado pelas regiões Sul e Nordeste, com respectivamente 13,3% e 13%. A diferença entre as localidades é o consumo per capita, que no Sul chega a R$ 799,00 e no Nordeste fica em torno de R$ 404,00. As regiões com menor participação no consumo de moda são o Centro-Oeste brasileiro (8,2%) e o Norte (5,6%).

Fonte: Mundo do Marketing