Um ótimo programa para as férias é assistir bons filmes. Por isso, selecionamos alguns títulos que valem a pena serem apreciados:

Julie & Julia
Norah Ephron conta duas histórias reais ao adaptar dois livros de uma vez: Minha Vida na França e Julie & Julia. O primeiro é a autobiografia de Julia Child, que foi a cozinheira mais famosa dos Estados Unidos. O segundo foi inspirado no blog de Julie Powel, que ganhou fama ao realizar as mais de 500 receitas de um dos livros de culinária de Julia no prazo de um ano. As duas tramas correm paralelamente e não se sabe qual é a melhor. E Meryl Streep está esplêndida no papel da cozinheira de 1,88m que descobre na culinária uma fuga para o tédio. O filme é delicioso de se ver e é uma das obras mais sublimes dos últimos tempos.

Trama Internacional
Um thriller que reinventa o gênero para o século 21. Os vilões são os do momento, os banqueiros. O diretor é Tom Twyker, de Corra Lola Corra e O Perfume. A edição é hipnotizante. Os cenários, uma tour dos sonhos – Berlim, Milão, Nova York, Istambul. A trilha sonora, descolada. Os atores coadjuvantes não podiam ser melhores. A premissa é surpreendente. Precisa dizer mais?

Titãs – A Vida Até Parece Uma Festa
Esse documentário não é apenas um registro de uma das mais bem sucedidas bandas brasileiras de todos os tempos. É também um passeio por boa parte da história do rock nacional, do amadorismo inocente dos anos 80 aos dias atuais. O documentário também mostra momentos controversos da banda, como a prisão de Arnaldo Antunes e Tony Belloto por posse de heroína e a morte do guitarrista Marcelo Frommer. Um belo registro de um dos nomes fundamentais da nossa música.

Tokyo!
Declarações de amor a uma determinada cidade, reunindo diretores famosos, não são novidade. Mas Tokyo! é um pouco diferente de filmes como Paris, Eu Te Amo. O filme conta três histórias que de alguma forma são relacionadas com a capital do Japão, mas de uma forma psicológica. A primeira, dirigida por Michel Gondry, mostra uma jovem que vai para Tóquio com o namorado e tenta encontrar um lugar para ficar. O segundo é de Leos Carax e acompanha um estranho ser que sai do esgoto e assusta a população. E fechando com chave de ouro, Joonho Bong nos mostra um sujeito que não sai de casa há dez anos e se apaixona por uma entregadora de pizza.

Mamonas, o Documentário
Produzido pelo diretor Cláudio Kahns, o documentário traz um vasto material de arquivo deixado pela banda Mamonas Assassinas e cedido por seus familiares. Ótima oportunidade para resgatar essa história alegre e trágica de um fenômeno da música que atingiu a incrível vendagem de dois milhões de discos em poucos meses.

Stella
O diretor Sylve Verheydre nos apresenta Stella, uma menina de 11 anos que mora com os pais em cima de um bar na periferia de Paris. O ambiente em casa é caótico, a menina vai mal no colégio e não recebe nenhuma disciplina dos pais. Portanto, não consegue fazer amizades e vive marginalizada. Mas a amizade com uma filha de intelectuais argentinos é um sopro de ar fresco em sua rotina. A garota, espertíssima, introduz a colega na literatura e Stella encontra em escritores como Balzac companhias inseparáveis.

Freud Além da Alma
Dirigido por John Huston, o filme de 1962 trata sobre as primeiras descobertas do jovem Sigmund Freud, as crises em sua vida particular e profissional, os embates com colegas opositores às suas ideias revolucionárias. Em meio às pesquisas, o médico vienense funciona como uma espécie de detetive da mente e da alma, onde suas sessões de hipnose e entrevistas lembram interrogatórios. Mais um bom motivo pra conferir o filme? Freud é interpretado por Montgomery Clift, um dos maiores atores da época de ouro de Hollywood.

A Todo Volume
Dirigido por Davis Guggenheim, o filme trata sobre três gerações de roqueiros que se encontram para bater um papo descontraído onde trocam experiências de vida. Longe de ser um documentário técnico que atrairia apenas músicos, a película cativa por explorar o lado humano dos ícones Jimmy Page, The Edge e Jack White. Além da conversa desse trio, o público ainda curte a boa música. Um filme imperdível, afinal não é sempre que se pode ver três músicos desse naipe sentados ao redor de uma mesma mesa.

Anúncios